A ação internacional “Covid19 – SOS Povos Indígenas do Brasil”, constituída por 11 campanhas, busca impedir destruição dos povos originários

Com foto de Renato Soares

Indígenas do Brasil estão sendo dizimados pela chegada do Covid 19, associada a uma desassistência em saúde e a proteção dos territórios pelo Estado. A denúncia é feita pelas próprias comunidades tradicionais que lançam campanhas com pedidos de apoio em todo Brasil. Para dar visibilidade às iniciativas locais e facilitar doações estrangeiras, será lançada a Campanha Internacional “Covid19 – SOS Povos Indígenas do Brasil”, neste domingo (2/8).

A iniciativa de ativistas em Portugal conta com a organização do Fórum Indígena Lisboa, Coletivo Andorinha – Frente Democrática Brasileira em Lisboa, Reflorestar Portugal – Associação Salve e Greve Climática Estudantil – Pico. Parte-se da compreensão de que é preciso uma grande reação internacional para impedir que povos e culturas sejam destruídos. Além da pressão e denúncia no Brasil e no exterior, os povos indígenas precisam de assistência médica e alimentar para enfrentar a pandemia.

Inicialmente, 11 campanhas locais por apoio no enfrentamento ao Covid-19 serão divulgadas. Para quem não conseguir doar diretamente para qualquer uma dessas comunidades, é possível fazer doações em qualquer valor para a Associação Reflorestar Portugal, Iban (Caixa de crédito Agrícola): PT50004561634026501995192, que irá repassar para as campanhas listadas constituídas como pessoa jurídica. A loja de comércio justo Urucum também disponibilizou artigos para que a venda seja revertida para a Campanha, descontado impostos.

A campanha será colaborativa e todos os que apoiam a causa podem participar de alguma forma, como na divulgação de material informativo e produção de vídeos. Com o mote “Por que os indígenas são importantes?”, os vídeos chamam a atenção para o valor das comunidades tradicionais para o equilíbrio do planeta e para a própria a humanidade. “Sendo eles os principais cuidadores das florestas, são especialmente relevantes no combate às mudanças climáticas”, destaca Marina Nobre da Reflorestar Portugal – Associação Salve.

 “Os invasores sempre trouxeram doenças e morte, e agora trazem a Covid-19. A luta pelo território e pela saúde é uma só”, ressalta o texto da Campanha Povo Munduruku contra a Covid-19. O financiamento coletivo liderado pelos Munduruku será destinado as Associações Pariri e Wakoborun para compra de alimentos, remédios, material de higiene e até equipamentos para montar Unidades Intermediárias de Tratamento nas aldeias.

“Há omissão por parte das autoridades e a saúde pública de Roraima está em colapso. Nas comunidades faltam testes, remédios e até transporte para socorrer os indígenas que estão adoecendo”, diz texto da Campanha do Conselho Indigenista de Roraima (CIR). O CIR também arrecada equipamentos de proteção individual (Epis), materiais de higiene, limpeza, corte e costura (tecidos, linha costura e elástico), além de alimentos para ajudar as comunidades indígenas afetadas pela Covid-19.

Também são divulgadas as seguintes campanhas

Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (FOIRN). A “campanha “Rio Negro, Nós Cuidamos!” atua para garantir segurança alimentar, direito à informação e promoção de saúde para os 23 povos indígenas do rio Negro, Amazonas. É uma iniciativa coordenada por nós, mulheres indígenas da FOIRN, que desde 1987 trabalhamos em defesa de 750 comunidades em terras demarcadas..

Povos Indígenas do Sudeste, Comissão Guarani Yvyrupa. “Você pode ajudar ou entregando diretamente alimentos nos pontos de coleta mais adiante, respeitando as orientações de higienização, ou ajudar financeiramente para que a gente compre cestas básicas e distribua nesses locais”.

Associação das Mulheres Indígenas do Médio Solimões e Afluentes. “A Associação das Mulheres Indígenas do Médio Solimões e Afluentes solicita  apoio para aquisição de materiais para dar continuidade a confecção de máscaras de proteção, destinadas aos mais de 20 mil indígenas que vivem nessa região no Amazonas”.

A Campanha SOS Xavante, que se encerra a 23 de agosto próximo, tem como objetivo “captar R$ 250 mil reais para que uma Unidade Avançada de Saúde possa ser instalada próxima às aldeias Xavante, onde duas vidas são perdidas a cada dia para a Covi-19. Parte dos recursos serão utilizados em ações de prevenção do contágio e de segurança alimentar, para que as famílias possam manter o distanciamento social sem precisar sair de suas comunidades”. 

Ajuda urgente Huni Kuin. “A aldeia Chico Curumim fica localizada entre o Alto Rio Jordão e o Igarapé Jardim (ACRE) e tem aproximadamente 1500 pessoas. Devido a situação atual, a população da aldeia não consegue realizar as atividades básicas, acentuando os efeitos negativos da COVID-19”.

S.O.S Xingu, Associação Yawalapiti Awapa (Banco do Brasil Ag. 1319-6; Conta Corrente: 21983-5; CNPJ: 14.800.891/001-75). “O Cacique Aritana Yawalapiti, que é a conexão de todos os povos do Alto Xingu, reconhecido internacionalmente, manifestou a necessidade da construção de um hospital de campanha no Posto Indígena Leonardo para o combate à COVID-19”.

Fepoince – Federação dos povos e Organizações Indígenas do Ceará. “Frente à situação de vulnerabilidade social e precária segurança alimentar dos povos indígenas no Estado do Ceará, estão se organizando para a criação de uma rede de solidariedade e apoio no combate e prevenção do coronavírus (COVID-19) nas aldeias. Escolha uma forma de apoiar: doar alimentos, equipamentos de proteção individual e produtos de higiene e limpeza; doar recursos financeiros em conta bancária ou pela plataforma”.

Coletivo de Mulheres Artesãs Indígenas e Quilombolas de Goiás. As mulheres alertam que, em virtude da pandemia, “perdemos as nossas rendas que é a nossa subsistência, pois não há mais realização de feiras e eventos Culturais. E algumas artesãs muitas delas não conseguiram receber o auxílio emergencial ainda!”. A Campanha busca apoiar as artesãs que estão totalmente sem renda e mais vulneráveis.

Mulheres Iny no combate ao Coronavirus-COVID19. Financiamento coletivo para máscaras de proteção contra o COVID-19 e cestas básicas para as comunidades indígenas Iny Mahadu. 

Lançamento da Campanha Internacional Covid19 – SOS Indígenas do Brasil

Quando: Domingo, 18h

Onde: Lisboa, Portugal

Facebook: https://www.facebook.com/events/365102494472744/

Instagram: @sospovosindigenas

Contatos para a imprensa:

Sobre a Campanha Covid 19 SOS Indígenas do Brasil
Marina Nobre (+351) 925315004
Rita Natálio (+351) 910783709

Assessoria de imprensa: O Caraíba, grupo de jornalistas brasileiros em Portugal, faz assessoria voluntária para jornalistas internacionais interessados em ter acesso a fontes confiáveis. Também produz matérias sobre temas relevantes brasileiros.
Contatos: Lígia Girão (+351 963545268) ou Débora Dias (+351 917883081)
[email protected].org

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *